top of page
Buscar
  • Foto do escritorJosé Padilha

O retorno do tacho de cobre e o registro da culinária mineira como patrimônio fortalecem o turismo

Vem aí a quarta edição da Feira do Doce Mineiro, entre os dias 12 e 18 de dezembro, nos Jardins do Palácio da Liberdade


Segundo Estado com maior fluxo turístico do país, Minas Gerais tem na gastronomia um de seus maiores atrativos. Mas nenhum dos menus seria completo sem algum exemplar da famosa “Doçaria Mineira”, uma coleção de delícias a base de leite, frutas e grãos que apenas reafirmam o que já reza a sabedoria popular: o melhor fica para o final.



Uma das marcas registradas do doce mineiro é o seu processo de fabricação. Desfeita a polêmica sobre o uso do tacho de cobre em maio deste ano, quando a Vigilância Sanitária do Estado (VISA) liberou esse material após quase dois anos de proibição, a produção retomou a tradição que confere cor destacada para os produtos, como explica um dos coordenadores da Feira do Doce Mineiro, João Michel Ferrabbiamo. “Independentemente da região do Estado e do tipo de doce, o tacho de cobre é uma tradição da gastronomia mineira e traduz toda a afetividade e a criatividade da cultura da doçaria local e, como tal, seu uso deve ser preservado. Ainda aguardamos o início de reconhecimento e registro da Cozinha Mineira como patrimônio cultural, o que trará maior reconhecimento para o setor”, ressalta. Feira do Doce Mineiro 2022

Para celebrar essa vitória do setor e aproximar os produtores mineiros do público final, será realizada em Belo Horizonte a quarta edição da Feira do Doce Mineiro. A edição de Natal acontece entre os dias 12 e 18 de dezembro, nos jardins do Palácio da Liberdade, região Centro-Sul da capital, das14 às 22 horas de segunda a sexta-feira e das 10 às 22 horas no sábado e domingo.

Com acesso gratuito a todas as atividades, o evento vai reunir cerca de 20 produtores de doces de diversas regiões de Minas Gerais. Além de degustar, os visitantes poderão levar as iguarias para casa. Entre elas: doce de leite, goiabadas e quitandas. Em algumas destas, Minas Gerais se destaca como maior produtor do Brasil, incluindo doces refinados, saudáveis e com ingredientes e sabores de frutas típicas dos territórios. “Além dos doces que são tradicionalmente feitos no tacho de cobre, outro destaque são as delícias a base de frutas do cerrado, que mostram a versatilidade de um setor que também traduz a riqueza natural de Minas”, frisa Ferrabbiamo. Outras atrações

Os visitantes também poderão conferir atrações artísticas, praça de alimentação, e apresentações de cozinha show, uma ação que oferece a oportunidade para o público aprender mais sobre a “Doçaria Mineira”, suas histórias e a sua inter-relação com a cozinha mineira e gastronomia contemporânea. Feira do Doce Mineiro 2022 - Projeto incentivado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, com o patrocínio da CEMIG, - e contemplado no edital de eventos com potencial turístico Belo Horizonte 4 Estações, com patrocínio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte por meio da Belotur. Outros parceiros são a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-MG), a Frente da Gastronomia Mineira (FGM) e a Associação de Criadores e Estilistas de Minas Gerais (A.CRIEM), por meio das criações de Antonio Diniz na concepção de uma coleção cápsula de ecobags, dólmãs e aventais. FEIRA DO DOCE MINEIRO

Data: 12 a 18 de dezembro Horário: Segunda a sexta-feira de 14h a 22h e sábado e domingo de 10h a 22h Local: Jardins do Palácio da Liberdade, Praça da Liberdade ENTRADA GRATUITA Fonte: ETC Comunicação

5 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page